15/04/2018

SANTA ENGRÁCIA, Virgem e Mártir (16 de Abril)

Imagem de Santa Engrácia na fronte da Igreja em sua dedicação, em Portugal.
Santa Engrácia, Virgem sigularíssima nos dotes da natureza, muito mais nas perfeições da graça, da qual se lhe derivou o nome, e conveio o nome ao sujeito. Nasceu em Braga, e seu pai era Rei, ou Regulo da mesma Cidade. Um grande Príncipe de certa Província de França pretendeu casar com a Santa Virgem, e a mandou pedir a seu pai, ao qual agradou muito a pretensão, e à filha muito mais, posto que havia consagrado a Deus sua pureza, mas fora-lhe revelado, que tudo eram disposições soberanas para a duplicada coroa de Virgem, e Mártir. Acompanhada, e servida de dezoito Cavaleiros, todos nobre, todos Cristãos, todos Portugueses, partiu de Braga, e antes de chegar a Saragoça, já lhe haviam chegado os ecos (que soavam muito ao longe) da crueldade atrocíssima, com que ali eram atormentados os Cristãos. Cheia a Santa de um ardor sobrenatural, se resolveu a ir buscar o tirano, e na sua presença lhe afeou desumanidade, a sevícia, com que atormentada a tantos inocentes, por adorarem a um só, e verdadeiro Deus, e não aos falsos. Foram estas palavras ouvidas, com furor implacável do tirano. Mandou logo prender a Santa, e vendo, que nem as carícias, nem os ameaços, bastavam a lhe abalar (quanto mais render) a constância, passou à prova de cruelíssimos tormentos, quanto pode inventar a raiva, e a vingança, o furor, e a fereza, se executou naquele corpo virginal; Mas o espírito, ao mesmo tempo triunfava tão forte, e tão alegre, que confundia, e assombrava aos mesmos executores de tanta crueldade. Vendo, em fim, o tirano a fortaleza invencível da Santa Virgem, mandou, que lhe pregassem um cravo de ferro no alto da cabeça, e na execução deste tormento, expirou gloriosamente, no dia 16 de Abril, pelos anos de 306 servindo-lhe o mesmo cravo de triunfante Aréola. Jaz seu sagrado corpo, com suma veneração, em Saragoça, no insigne Mosteiro da Ordem de São Jerônimo, que por ocasião da nossa Santa Fé chama de Engrácia.

Sem comentários: