24 de mar de 2017

A GLÓRIA DOS MÁRTIRES

Martírio de S. Pedro de Verona
"Indo um santo Monge à Alexandria, encontrou na selva outro monge (de quem tinha grande conceito de santidade) feito em pedaços por um leão. Com grande dor e lástima enterrou o defunto.

Mais adiante, entrou na Cidade, e viu um enterro soleníssimo; e perguntando pelo defunto, disseram-lhe o nome; tratava-se de um cidadão daquela cidade, que ele conhecia como muito vicioso e ganancioso.
Com santa ira e zelo ardente voltou-se para Deus, e disse-lhe: "Senhor, não passarei daqui até que me digais porque motivo a este homem vicioso permitis um enterro tão solene, morrendo ele em sua cama com todo o sossego e paz; e àquele santo homem as feras despedaçaram, e apenas por estes braços foi enterrado numa cova do deserto!"

E então, disse-lhe um anjo: "A razão é, porque este homem tinha algumas coisas boas, e ficam pagas com estas honras populares, o restante será pena; mas, o Monge, por algumas coisas imperfeitas que tinha, pagou-as com a morte, com o qual foi gozar diretamente da Glória. E tu, não questiones novamente, pois adora os mistérios do Senhor".

Eu confesso reparar pouco no modo de como morrer, quanto à materialidade do corpo, e muitíssimo quanto à disposição da alma. Os maiores Santos morreram despedaçados, crucificados, escarpiados, queimados, afogados; mas estes foram Mártires: mas dos Confessores, dos Simeões Stilitas, a um deles um raio matou. O Beato Jordão, varão santíssimo, Superior Geral dos Dominicanos, afogou-se num rio, sendo muito verossímil que, num e noutro, fosse água e fogo o meio agradável para chegar ao eterno refrigério, sem passar pelo Purgatório. O que importa é a disposição da Alma: e se esta é boa, faça Deus o que entender do corpo. Na Ladainha, quando se pede a Deus que nos livre da má morte, à subtanea, junta-se a improvisa, porque se ela não for improvisa, nem incauta, senão que a Alma esteja bem disposta; pouco importa que seja subitanea, e repentina." (Luz a los vivos y escarmiento en los muertos. Madrid, ano 1668, p. 64)

15 de mar de 2017

VÍDEO - DE PASSAGEM PELA TERRA

De passagem pela terra, até que ao dia em que Nosso Senhor nos leve. Eis a nossa jornada, eis a nossa prova.
 

9 de mar de 2017

CAMPANHA DA FRATERNIDADE: A PEDRA EM PÃO

Sta. Maria do Egipto, depois de ter feito uma vida de 47 anos no deserto, pouco antes da morte
recebe a Comunhão das mãos de S. Zózimo
O 4.º Mandamento da Santa Igreja ​manda-nos jejuar e abstermo-nos de carne em certos dias predefinidos do ano, em preparação para festas importantes. Como estamos na Quaresma – por excelência o período penitencial – é portanto de empenharmos a paciência e modéstia em praticá-las. O jejum e a abstinência feitos da maneira correcta cooperam para que nos dediquemos às coisas mais sóbrias e temperadas. O exercício de resistir aos gostos, a prática da caridade com a alma do próximo, e uma atenção maior na meditação e oração, são também auxiliares essenciais. Inspirar, instigar, ou obrigar, portanto, a perverter o sentido deste tão belo período – onde mais especialmente o espiritual triunfa sobre o carnal – equivaleria ao desprezo dos ensinamentos de Cristo, escorregando na demoníaca tentação de procurar fazer das pedras, pão. Não sigamos o exemplo do velhaco demónio que tentou a Cristo no deserto, querendo como ele usar das coisas lícitas, com vãs intenções.

Entretanto, preocupa muito que, em nome de Deus e da sua Igreja, a CNBB esteja promovendo anualmente (desde os ano 60) aquele mesmo problema acabado de referir, por meio de temáticas "quaresmais" contidas na chamada Campanha da Fraternidade. Para este  ano de 2017 a CNBB escolhe por tema da campanha a "conscientização" para a salvaguarda dos biomas brasileiros (amor à mãe terra, a quem invocam nas orações!!!).

Uma confusão... Ficam assim abafados tantos e tão bons frutos de conversão que poderiam aparecer neste período.

Em síntese lembremos as palavras do Catecismo (Catecismo Maior de S. Pio X) a respeito deste tempo:
"- Para que foi estabelecida a Quaresma?
R: A Quaresma foi estabelecida:
1º- Para nos fazer conhecer a obrigação que temos de fazer penitência todo o tempo de nossa vida, figurada, no dizer dos santos Padres, pela Quaresma;
2º- Para de algum modo imitar o rigoroso jejum de quarenta dias que Jesus Cristo fez no deserto;
3º- Para nos preparar pela penitência a celebrar santamente a Páscoa."
"- Que devemos fazer para passar a Quaresma segundo o espírito da Igreja?
R: Para passar a Quaresma segundo o espírito da Igreja, cumpre fazer três coisas:
1º- Observar exactamente o jejum e praticar a mortificação cristã;
2º- Exercitar-nos na oração e nas obras de caridade cristã para com o próximo, mais do que em qualquer tempo;
3º- Ouvir com frequência a palavra de Deus e com uma boa confissão tornar mais meritório o jejum e preparar-nos para a comunhão pascal."
Queira Deus aceitar nossas súplicas, unindo nossas intenções aos do doloroso e Imaculado Coração de Maria, que em Fátima o mostrou à Irmã Lúcia figurado por grandes espinhos encravados nele os pecados que a humanidade praticava a todo tempo e lugar, principalmente pela ofensas que cometem contra Ela.

Mas, para contrastar, voltando à "mãe terra" da CNBB, escutando o "alegre" triste hino da Campanha da Fraternidade:



Não há dúvida que há uma grande confusão na Igreja. Os nossos antepassados veriam hoje elevadas tantas coisas contrárias ao que sempre lhes foi ensinado como boas e católicas. Por muito grande dificuldade de hoje conhecermos se há culpabilidade, ou não culpabilidade, nos fenómenos religiosos do nosso tempo, resta-nos juntar estas preocupações às dos nossos pecados, e entregarmos aquelas a Deus, em unidade com o Imaculado Coração de Maria.

5 de mar de 2017

MORAL CATÓLICA I

A internet não contém os áudios de moral produzidos pela extinta RADIO CONVICCIÓN, mas o blog ASCENDENS guardou na sua audioteca a série de áudios de moral, e outros.
Amigos leitores, é com alegria que o ✠ SANTO ZELO coloca agora à disponibilidade de todos os áudios MORAL CATÓLICA (realizados pela referida rádio).

A Moral não é tão forte quanto deveria hoje nos meios mais insuspeitos. Faz muita falta conhecê-la melhor, e assumi-la inteiramente.
A MORAL CATÓLICA são autênticas aulas que devem ser seguidas muito atentamente, tomar apontamentos, e estudar.


(continuação, II parte)

1 de mar de 2017

INAUGURAÇÃO - ✠ SANTO ZELO


Caros leitores,
o ✠ SANTO ZELO está agora em versão de blog (desde 2013 tinha existido apenas como página do facebook).
 
Hoje é Quarta Feira de Cinzas, o dia da inauguração. Além de se ter proporcionado inaugurar nestes dias, preferi este mesmo para unir seu significado à índole do novo espaço.
 
Somos pó. É perturbante ouvir tal. Alguns não quererão ouvir isto, fingirão não ter ouvidos; outros ouvindo recordam o nada que somos e a passagem fugaz por este mundo.
 
Não, não se pretende que este seja um blog de espiritualidade, ainda que tivesse ficado muito conotado com ela (nisto nada mudará). O ✠ SANTO ZELO  é um espaço que pretende contribuir com alguns artigos para a vida do tradicional católico (não quero dizer "tradicionalista", palavra cada vez mais confundida).
 
É normal que venha a encontrar aqui algum artigo menos masculino, sem que este seja um blog destinados a moças. Há alguma falta, entendam; por outro lado, há alguns temas destes tratados de maneira pouco clara mas muito extensa, por vezes.

A frequência de publicações será espaçada, como de costume.
 
Quero agradecer ao Pedro do blog ASCENDENS a ideia e ajuda para esta nova plataforma, e agradecer aos autores dos blogs VERITATIS e FIDELISSIMUS o acolhimento e simpatia.
 
Um agradecimento desde já a vós leitores.

Santo dia de Cinzas. Até breve.
Rafaela