06/06/2020

NA LIBERDADE, SOBRE LIBERDADE

Revendo umas actividades do meu tempo escolar, me deparei com uma da matéria de Filosofia. E, como de costume, libertinagem era um assunto frequente nela. Houve uma em especial que nos foi pedido para escrever uma redacção sobre "liberalismo". Pensei comigo então que, talvez não fosse inútil publicar no blogue alguns trechos dela. Era Advento quando escrevi, e no Brasil, também final de ano lectivo. Mantive no texto a forma original como escrevi na altura, por isto desculpai-me, ó Portugal.

S. Antão sendo tentado pelo demónio.

LIBERALISMO E LIBERDADE

"(...) Ora, a liberdade é a faculdade humana de nos movermos no bem. Logo, não seria um ato livre o crime; não seria um ato livre o do suicida que, enganado pela opressão do desespero age atordoado pela “coação” de uma situação ou contexto. O ato verdadeiramente livre só é possível dentro do bem e da verdade e não sobre coação e no meio do engano.

O autor, dopado pela ideologia que o deformou, ignorando o sentido próprio de “liberdade”, não está realmente em liberdade quando emite os seus erros de opinião; ele é uma vítima do erro e por isso retira as consequências erradas do erro, visto que do erro não provém a verdade. É um cativo que cogita sobre um objeto inexistente, uma fábula.

Tanto é assim que, reduziu o seu conceito de liberdade ao ato de agir. Segundo esta redução absurda, tanto seria livre o homem que, cego de raiva esfaqueia outro, como o homem que, por amor aos seus filhos abdica de bens pessoais para garantir-lhes a alimentação necessária. Então, seria livre também o Estado que age contra cidadãos a que considera inimigos da nação, tal como seriam estes livres para cometer atentados! (...)"

29/04/2020

Do livro de Eclesiástico, cap. IX





Eclesiástico, IX


" (...) 3. Não lances os olhos para uma mulher leviana, para que não caias em suas ciladas.


4.Não frequentes assiduamente uma dançarina, e não lhe dês atenção, para que não pereças por causa de seus encantos.*


5.Não detenhas o olhar sobre uma jovem, para que a sua beleza não venha a causar tua ruína. 6.Nunca te entregues às prostitutas, para que não te percas com os teus haveres.


7.Não lances os olhos daqui e dali pelas ruas da cidade, não vagueies pelos caminhos.


8.Desvie os olhos da mulher elegante, não fites com insistência uma beleza desconhecida. 9.Muitos pereceram por causa da beleza feminina, e por causa dela inflama-se o fogo do desejo.


10.Toda mulher que se entrega à devassidão é como o esterco que se pisa na estrada.


11.Muitos, por haver admirado uma beleza desconhecida, foram condenados, pois a conversa dela queima como fogo.


12.Nunca te sentes ao lado de uma estrangeira, não te ponhas à mesa com ela; 13.não a provoques a beber vinho, para não acontecer que teu coração por ela se apaixone, e que pelo preço de teu sangue caias na perdição.*


14.Não abandones um velho amigo, pois o novo não o valerá. 15.Vinho novo, amigo novo; é quando envelhece que o beberás com gosto.


16.Não invejes a glória nem as riquezas do pecador, pois não sabes qual será a sua ruína.


17.Não sintas prazer com a violência dos injustos; sabe que o ímpio desagrada a Deus até na habitação dos mortos.

(...)


21.Tanto quanto possível, desconfia de quem de ti se aproxima, e aconselha-te com os sábios e os prudentes.


22.Que os teus convivas sejam virtuosos. Põe tua glória no temor de Deus.


23.Que o pensamento de Deus ocupe o teu espírito, e os preceitos do Altíssimo sejam a tua conversa.*


24.É pela obra de suas mãos que o artista conquista a estima; e um príncipe do povo, pela sabedoria de seus discursos; e os anciãos, pela prudência de suas palavras.


25.Um grande falador é coisa terrível na cidade; o homem de conversas imprudentes torna-se odioso."

01/03/2020

TRÊS ANOS DE BLOGUE, INÍCIO DA QUARESMA 2020



Os artigos estão a sair com menor frequência, devido à falta de tempo. Ainda não há previsão de quando retornarei.

Foi há 1366 dias a inauguração do blogue ✠ SANTO ZELO. Espero que os leitores que diariamente passam por aqui continuem a fazer bom uso dele.

A título de curiosidade e também utilidade, coloco o link para as duas publicações mais populares:

"S. GONÇALO DE AMARANTE, Confessor (10 de Janeiro)"

"CAMPANHA DA FRATERNIDADE: A PEDRA EM PÃO"

Que tenhamos todos uma boa Quaresma.

Rafaela

27/08/2019

É ACLAMADO REI O CARDEAL D. HENRIQUE (28 de Agosto)

O Cardeal D. Henrique
No mesmo dia [28 de Agosto], no infeliz ano de 1578 foi Coroado em Lisboa o Cardeal Henrique, o primeiro, que uniu uma, e outra púrpura: Celebrou-se o acto na Igreja do Hospital, sítio próprio para um Rei, e Reino, enfermos ambos, e quase moribundos; todavia, não se faltou ao luzimento, e pompa, que costuma haver em semelhantes ocasiões: ornou-se ricamente a Igreja, e foi a ela o novo Rei, em hábito de Cardeal, em uma mula, cuja rédea levava Dom Álvaro da Silva, Conde de  Portalegre, Mordomo mór, precedendo a Nobreza, que então se achava na Corte, todos a pé, e descobertos, excepto o Duque de Bargança Dom João, que ia a cavalo com o Estoque desembainhado, como Condestável. Na Igreja se havia prevenido um teatro com uma cadeira, onde ElRei se sentou, e dado,  e recebido o juramento, como é costume, lhe foi entregue o Cetro, e com esta Real insígnia na mão, voltou para Palácio, na mesma forma, e ordem, com que viera.