03/05/2018

ANNO HISTÓRICO - Do Autor ao Rei


SENHOR

O Ano Histórico, e Diário Português, que em outro tempo teve a fortuna de merecer a Real protecção de V. Majestade, torna hoje a presença de V. Majestade mais amplo para que V. Majestade lhe continue a mesma mercê, que pela matéria de que trata se lhe deve de justiça, por ser um Compêndio dos sucessos notáveis dos Reinos, e conquistas de V. Majestade. O Padre Francisco de Sta. Maria, que delineou esta obra, e diz que pôs materiais para ela, por lhe faltar a vida, não pôde aperfeiçoá-la, nem oferecê-la a V. Majestade, como determinava. Eu com o desejo de que não perecesse este precioso Tesouro de notícias, e que obra tão útil aparecesse em público, tomei o trabalho de ordená-la, e de suprir algumas faltas. E vendo, que estes escritos não são desiguais aos outros do mesmo Padre, que todos mereceram a Régia protecção, para de algum modo satisfazer ao afecto, com que me devo lembrar do Autor da obra, aumentando-lhe ele a merecida fama, e à minha sagrada Congregação este crédito, não duvidei publicá-la a primeira vez: e como naquele tempo foi bem recebida, espero que agora tenha a mesma fortuna por aparecer mais cheia de notícias, e porque também sabe defendida com o soberano escudo do Real Nome de V. Majestade; em cuja benignidade, e generoso ânimo confio, que assim como no dilatado Hemisfério da sua vasta Monarquia com as Majestosas luzes do seu Régio esplendor faz felizes os dias, e com os seus benévolos influxos faz prósperos os anos, fará também, que este Diário se ilustre com algum reflexo de tanta luz, e o Ano Histórico goze a felicidade de tão alto influxo, para que sem receio algum apareça no Orbe literário; e nele se publique um novo testemunho das gloriosas acções dos Reais Progenitores de V. Majestade, e das suas grandes virtudes, e se conheça com admiração, que V. Majestade imitando tão altos exemplos soube exceder a todos, e tem constituído o Mundo em tal obrigação, que todos, quantos são capazes de rogar ao Altíssimo Deus, oram incessantemente pela vida, e saúde de V. Majestade, a qual o mesmo Senhor conserve a V. Majestade por tão dilatados anos como seus Vassalos desejam, e hão mister.
Lourenço Justiniano da Anunciação. 

Sem comentários: